O que é ESG e porque é importante para as empresas
Conteúdo para empresas

O que é ESG e porque é importante para as empresas

Atualmente, os investidores têm optado por investir os seus recursos financeiros em empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e rentáveis, já que consideram que este tipo de empresa está mais preparada para enfrentar riscos sociais, ambientais e económicos e gerar valor para os acionistas a longo prazo. 

A preocupação com critérios de sustentabilidade ESG vai de encontro à tendência do mercado em que os consumidores apostam cada vez mais em produtos e serviços com impacto positivo no meio ambiente e na sociedade e com o alinhamento das empresas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU.

Mas o que é a ESG e porque é tão importante que as empresas se foquem nos seus critérios? Neste artigo vamos explicar esta e outras questões e perceber como é o panorama português em relação a este tema.

O que significa ESG?

ESG é uma sigla que significa Environmental, Social and Corporate Governance (ambiente, social e governança empresarial) e que no mercado financeiro sintetiza uma série de critérios de conduta que devem ser adotados pelas empresas para atraírem investidores socialmente conscientes.

Através destes três indicadores é possível verificar se a empresa é saudável e lucrativa financeiramente e consciente a nível social e ambiental. 

  • Ambientais: indicam o comportamento da empresa em relação aos problemas ambientais como mudanças climáticas, esgotamento de recursos, tratamento de resíduos e poluição.
  • Sociais: indicam como a empresa gere o relacionamento com os seus colaboradores, fornecedores, clientes e comunidade em que se insere e inclui questões de saúde e segurança.
  • Governança: referem-se a políticas empresariais e de governança empregues, e inclui estratégia tributária, remunerações, liderança da empresa, direitos dos sócios e acionistas, e aspecto estruturais ou de corrupção.

Porque o ESG é importante para as empresas

Recentemente, foram tomadas algumas medidas para seja possível termos um futuro mais sustentável com a consolidação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela ONU, um conjunto de metas quantitativas para implementar que pretendem terminar com a pobreza e a fome, entre outras questões importantes.

Para os investidores é importante seguir esta tendência e procurar investimentos que têm em consideração critérios de sustentabilidade. O ESG foi criado para ajudar nesta nova conjuntura e funcionam como uma métrica que avalia o desempenho das empresas nessas áreas. Portanto, ser uma empresa com um perfil forte em ESG traz vários benefícios, principalmente para atrair novos investidores. 

Segundo dados da consultora Deloitte, o número de investidores globais que aplicaram os indicadores ESG em pelo menos um quarto dos seus investimentos totais, aumentou de 48% em 2017 para 75% em 2019.

A Allianz Global Investors realizou um relatório sobre o tema e a diretora global de análise ISR, Isabel Reuss refere que nos últimos anos floresceu um interesse forte e crescente por investimentos sustentáveis na Europa e, mais especificamente, em Portugal, Itália e Espanha. 

Os indicadores ESG são, aliás, um dos fatores que os investidores mais consideram na hora de investir o seu dinheiro. De acordo com um relatório da Allianz Global Investors, existe um interesse forte e crescente por investimentos sustentáveis na Europa.  Em Portugal, cerca de 92% dos investidores está interessado em temas relacionados com a sustentabilidade e 87% refere que investiria em fundos com objetivos de desenvolvimento sustentável. 

O relatório refere, ainda, que 64% dos inquiridos em Portugal espera que o investimento sustentável tenha um impacto positivo na rentabilidade e 30% dos investidores portugueses espera que as empresas melhorem as suas políticas em relação a esse tema. 

Quanto às áreas dentro da sustentabilidade que suscitam mais interesse para os investidores, o relatório indica que são: a água limpa (99%), a saúde (99%), a educação (98%), os salários justos (98%), a luta contra a corrupção (97%), os direitos humanos e sociais (97%) e o combate às alterações climáticas (97%).

As empresas conseguem alcançar mais facilmente os seus objetivos financeiros quando cada um dos seus funcionários trabalha para uma meta comum. Trabalhar por um propósito é, aliás, um dos principais fatores que a geração Millennials (que compõe, neste momento, a maioria da força laboral) valorizam na hora de escolher onde querem trabalhar e que levam as empresas a reter talento, um dos elementos chave para a ESG de Governança que indica a saúde financeira de uma empresa a longo prazo.

Seguir os critérios de ESG aumenta, também, o investimento socialmente positivo e a competitividade a longo prazo, já que a tendência é que as empresas que não têm preocupações ambientais e sociais sejam rejeitadas, no futuro, pelos próprios consumidores que valorizam o preço e a qualidade, mas também o impacto positivo gerado na sociedade.

Como as empresas podem usar os ESG

As empresas estão a perceber que os seus programas de Responsabilidade Social Empresarial e Impacto Social são fundamentais para conseguirem investimentos, particularmente sobre questões ambientais e sociais. Assim, é importante utilizar os dados destas áreas, como métricas, case studies, histórias e informações sobre iniciativas de RS para apresentar à administração e poderem ser usadas como ferramentas para atrair investidores.

Os clientes e colaboradores esperam transparência em relação a estas iniciativas e as empresas já estão a mudar as suas práticas para mostrar o seu compromisso com a sustentabilidade e os critérios ESG através de relatórios anuais de sustentabilidade.

Mais do que mostrar o que fazem nesta área, é necessário, também, informar sobre os riscos e oportunidades de ESG e como serão geridos no futuro.

A expectativa sobre a adoção de indicadores ESG nas empresas é imensa justificada pela tendência de preferência por empresas com práticas sustentáveis. As empresas que queiram prosperar no futuro e não ser excluídas do mercado devem adaptar-se a estas mudanças e adotar os critérios ESG, incluíndo-os, cada vez mais, na sua cultura e modo de operar.

Para saber mais sobre este tema, veja o nosso webinar ESG: o mercado financeiro descobrindo valor em sustentabilidade e transparência realizado em parceria com o Instituto GESC onde se debate a importância crescente dos indicadores ESG para o desenvolvimento económico, ampliando o impacto positivo das empresas na sociedade e no mundo.

Share via
Copy link
Powered by Social Snap
Close Bitnami banner
Bitnami